Guest Post: Lemonaid

 E hoje o nosso Guest Post é dedicado a uma miuda cheia de pinta, muito especial, super interessante, e com quem gosto imenso de conversar. A Joana é autora do Blog Lemonaid que tem receitas deliciosas, super saudáveis, dicas ótimas para quem quer cozinhar com sabor e de forma saudável.
Sinto que o
teu blog transmite imensa cor, energia e positivismo. É inerente a tua paixão
pela cozinha. Sentes que o blog te levou a encarar a alimentação de forma
diferente? O que é que aprendeste com ele?
Obrigada Mafalda! Antes de mais deixa-me agradecer-te o
convite para partipar nesta rubrica do Loveat. O Lemonaid é definitivamente uma
ajuda para me fazer levar um estilo de vida saudável e comer de forma variada. Nem
que não seja por ter de publicar duas vezes por semana e, por isso, precisar de
criar receitas saudáveis regularmente.
Penso que não foi o Lemonaid que me fez olhar para a
alimentação de outra forma mas sim as minhas próprias experiências: perceber o
que funciona com o meu corpo e o que não funciona, ver e sentir as diferenças de uma alimentação mais natural e verdadeira
faz-nos não querer voltar atrás!
Por outro lado, todos os dias aprendo com o Lemonaid, mais
precisamente com quem me lê. Há partilha de informações mas também dúvidas que
me fazem pesquisar e pedidos de receitas que me ajudam a ir aprendendo todos os
dias mais um bocadinho.
A tua
alimentação diária é como a que publicas no blog?
Sim. Não repito receitas muitas vezes porque estou sempre a
inventar mas a minha alimentação em casa não foge muito dos legumes, fruta,
sementes, frutos secos, alguns super alimentos e alguma proteína.
Contudo, não sou apologista de rótulos e de que a vida deve
ser levada em dieta permanente e proibitiva. Quando vou jantar fora não tenho
muitas preocupações e se estou num sítio onde não há a “minha comida” também
não deixo de comer. Hoje em dia já me sinto menos bem quando como gorduras e
açúcares a mais, muito glúten ou lacticínios por isso tento evitar, mas nem
sempre consigo.
Que género
de receitas sentes que são mais procuradas pelos teus leitores?
Os meus leitores gostam de receitas práticas, que se possam levar e por isso se adaptem ao seu
estilo de vida. Hoje em dia andamos a trezentos à hora: sair cedo e chegar
tarde, trabalhar ou estudar, encaixar mais mil tarefas e refeições pode ser
complicado e sinto que quem me lê procura maneiras de descomplicar. Também
gostam muito de receitas baixas em
hidratos
de carbono porque ainda há muito a ideia de que são estes que
engordam. Sempre que publico um doce
saudável
também costuma ter sucesso, pelo que depreendo que os meus
queridos leitores não dispensam uma boa gulodice 🙂
Que planos
tens para este 2016?
Em relação ao meu trabalho, planeio começar a fazer uns workshops pequeninos (shhhiiu!) e
juntar pessoas que se interessam pelo bem estar e estilo de vida saudável num
só sítio. Vamos ver…
O ano já começou muito bem com o lançamento do meu primeiro trabalho para a Editorial Presença (Brunch) e não tenho parado de
trabalhar nesta área, que é o que me deixa mais feliz.
No plano pessoal, estou a planear 2, 3 viagens; estou
decidida a ser mais activa, mexendo-me pelo menos 3 vezes por semana; e estou
muito contente por estar cada vez mais feliz e por ter percebido que isso é
apenas um trabalho interior: cultivar a felicidade, manter-me optimista, ser
gentil para com o mundo e agir de forma consciente são tudo planos não só para
este ano mas para a Vida.
Qual é a
receita do teu livro “Brunch” que mais gostas?
Mafalda, que pergunta… Todas!! A verdade é que de cada vez
que volto a folhear o livro penso “Ai adoro esta… Espera esta também! Afinal a
minha preferida é esta… Não, não esta é que é…”
Posso dizer que no livro partilho o meu segredo para uns Ovos Mexidos perfeitos, que adoro. Também
não passo sem o meu Bolo de Banana e
Framboesas
, o meu Molho de Chocolate
sem Culpa
e as minhas Águas
Aromatizadas
.
De uma
forma geral, os produtos que usas no teu dia-a-dia são fáceis de encontrar?
A minha resposta pode soar estranha, mas para mim são fáceis
de encontrar. Sou da opinião de que mais vale gastar um bocadinho no
supermercado do que gastar uma fortuna nos médicos. Assim sendo, costumo fazer
as minhas compras em supermercados
biológicos
e aí não tenho dificuldades em encontrar ingredientes mais
“diferentes” como geleia de arroz, tâmaras, cacau cru, sementes de cânhamo,
vinagre de sidra, farinhas sem glúten, trigo sarraceno…
Felizmente, a alimentação saudável está cada vez mais na moda
e as sementes e os cereais já se encontram facilmente em supermercados e as secções
de comida saudável
são cada vez mais vastas.
Ainda assim é preciso ter cuidado e ler os rótulos porque
também as marcas se aproveitam desta moda do saudável e criam produtos que parecem
naturais mas não são.
Se tivesses
que sugerir 2 restaurantes de comida saudável (em qualquer parte de
Portugal),quais eram os que escolherias e porquê?
Acho que, nos restaurantes portugueses, temos a sorte de ter
muitas opções equilibradas: em qualquer lado podemos pedir peixe grelhado com
legumes ou salada, talvez uma sopa ou fruta e ficamos bem.
Quando quero comer algo mais especial mas sem perder muito
tempo, escolho a Tartaria, no
Mercado da Ribeira. Delicioso.
Para almoçar adoro a Cevicheria
que tem, na minha opinião, comida bastante saudável: os ceviches bastante leves
e os quinotos ricos em proteína. Adoro este restaurante e admiro o trabalho do
Chef Kiko Martins que conseguiu criar sabores verdadeiramente viciantes.
Se tivesses
que sugerir 5 dicas saudáveis a alguém que está a mudar de hábitos, quais
escolherias?
Para quem está decidido a ter uma alimentação mais natural e
verdadeira, há mudanças que tem de fazer:
1. beber mais água é uma das dicas que sempre dou e que noto que faz
toda a diferença; 
2. substituir os cereais pelas versões integrais ou de quinoa,
trigo sarraceno, kamut, etc

3. baixar o consumo de proteína animal (não sou vegetariana mas sou da opinião que
consumimos demasiada carne para o nosso organismo e para o equilibro do
planeta) e substituir por mais leguminosas, por exemplo, e de açúcares refinados e substituí-los por
adoçantes naturais como a stevia, geleia de arroz ou tâmaras; 
4. consumir
muitos, muitos legumes e fruta e de
forma consistente e variada: muitas vezes quem começa a ter preocupações de
levar um estilo de vida mais saudável “entope-se” de produtos light, zero, com
sementes, etc… E eu acho que o importa mesmo é darmos ao nosso corpo a maior
quantidade de nutrientes e minerais possíveis e isso não vem em pacotes :); 
5. por
último, sugiro planificar refeições: fazer barritas que durem uma semana, uma
sopa  que se vai aquecendo, legumes
assados guardados em porções, saquinhos de fruta congelada para adicionar a
batidos são truques que uso frequentemente.
Que receita
saudável sugeres aos nossos leitores?

Partilhei esta receita pelo Dia dos Namorados mas a verdade é
que é perfeita para qualquer ocasião! Também se guarda bem no frigorífico, pelo
que podem fazê-la um dia e levar na carteira nos dias seguintes. São uns
brownies de chocolate adoçados com açúcar de côco e recheados com framboesas e
pepitas de cacau cru. 
Brownie com Framboesas – 6 a 8 fatias
Informação Nutricional aproximada por fatia: 348Kcal; 20.2g de Hidratos de Carbono; 25.2g de Lípidos; 2.4g de Proteínas
2 ovos
1/2 chávena de leite de amêndoas (ou outro)
60 gr chocolate preto (mín. 70%) derretido
1 chávena de farinha de amêndoa
1/2 chávena de açúcar de côco
1/4 chávena de cacau cru em pó
1 colher de café de fermento em pó
2 colheres de sopa de pepitas de cacau cru
100 gr framboesas (frescas ou congeladas)
Pré-aquece o forno a 180ºc e prepara uma forma (aprox. 20×30) com papel vegetal.
Numa taça, bate os ovos com o leite de amêndoas e o chocolate derretido.
Noutra taça, mistura todos os secos: a farinha de amêndoa, o açúcar de côco, o cacau em pó, o fermento e as pepitas de cacau.
Envolve estes ingredientes à mistura de ovos em duas vezes, mexendo bem até não haver grumos.
Adiciona gentilmente as framboesas e incorpora-as apenas o suficiente para que fiquem misturadas mas não desfeitas.
Coloca a massa no forma e leva ao forno por 20 – 25 min ou até espetares um palito e sair limpo.
Espera que arrefeça um pouco para cortares em quadrados.

Bom apetite!
Obrigada Joaninha!! 🙂
0 Comentários

Deixar Comentário