Há por aí uma pirâmide nova

A Nutrition Australia criou uma nova pirâmide alimentar que
me está a deixar mais que satisfeita. Alguém tem que dar o primeiro passo no
sentido de se mudarem os paradigmas alimentares a fundo e, neste caso, quem
está a ter coragem para isso é a Austrália.
Nesta pirâmide podemos ver, nas camadas de baixo, os três
grupos principais de alimentos vegetais:
  • Horticolas
  • Frutas
  • Cereais

Só estes 3 grupos constituem 70% da alimentação!! YES!! E
está lá tudo, vitaminas, minerais, fibras, proteínas e hidratos de carbono.
Processados nem vê-los! As recomendações sugerem a introdução de cereais
integrais na alimentação sobretudo arroz integral, aveia e quinoa, e ainda os
pães integrais à base de misturas de farinhas e sementes.
Na camada do meio encontramos as carnes magras (sim!!), o
peixe, as aves, os ovos, os frutos secos, as sementes, os lacticínios e ainda alternativas
vegetarianas como soja, seitan, tofu e derivados. Desta camada obtemos
sobretudo proteína, cálcio, ferro, zinco vitaminas do complexo B e vitaminas lipossoluveis.
Na camada superior encontramos as gorduras sobretudo
insaturadas. Neste grupo limita-se o consumo de gorduras saturadas e trans e
incentiva-se o consumo de gorduras insaturadas sobretudo de origem vegetal como
azeite, óleo de cártamo, óleos de sementes e de frutos secos.
Recomenda-se ainda:

Que se consumam bastantes ervas aromáticas e especiarias:
estas ajudam não só a dar sabor e a reduzir a ingestão de sal mas contêm também
inúmeros fitonutrientes com propriedades benéficas para a saúde. Além disso
tornam os pratos mais bonitos!
Que se beba água: A água é a melhor bebida para promover a
hidratação do organismo. Mantenha-se afastado de bebidas açucaradas e
gaseificadas e escolha água natural, aromatizada, ou sumos de fruta naturais.
Limitar o consumo de sal: continuamos a consumir o dobro da
quantidade de sal que deveríamos e isso tem graves impactos na nossa saúde.
Doenças cardiovasculares, renais, e psicológicas podem surgir devido ao consumo
exagerado de sódio, por isso comece a ler os rótulos dos alimentos processados
que compra e limite o sal adicionado aos alimentos.

Limitar a ingestão de açúcar: em Portugal consumimos uma
média de 300Kcal diárias em açúcar, seja sob a forma de cereais de pequeno-almoço,
gelados, chocolates, doces, refrigerantes etc… Esta leva não só ao aumento de
peso como ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares, distúrbios psicológicos,
cancro e diabetes tipo 2. Prefira alimentos com açúcares naturalmente presentes
como fruta ou tâmaras e deixe os açúcares adicionados apenas para situações
pontuais.
0 Comentários

Deixar Comentário