Alimentação sem glúten, será mais saudável?

Hoje em dia parece que muitas pessoas têm algum tipo de problema com o glúten. Cada vez me perguntam mais se podem ser intolerantes, como descobrem e como o evitar. Mas será que são mesmo? Eu tinha estas dúvidas e resolvi fazer um exame para ter a certeza. Fui à gastrenterologista, expliquei-lhe os meus sintomas e resolvemos fazer uma análise sanguínea para tirar teimas. O resultado foi negativo para doença celiaca (intolerância ao glúten), o que me deixou muito mais descansada, mas os sintomas estavam lá. Dificuldade de digestão, barriga inchada e sensação de enfartamento. Por isso a decisão foi, tentar evitar, sempre que possível, por uma questão de bem-estar. 

A verdade é que, apesar de a dieta sem glúten estar na moda para a perda de peso, esta não significa que se faz uma alimentação mais saudável. Se suspeitam desta dificuldade digestiva, muito ligada ao facto de os cereais OGM terem maiores teores de glúten que há uns anos atrás, aconselho-vos vivamente a fazerem um exame. Desta forma ficam com a certeza daquilo com que estão a lidar e podem minimizar os sintomas. Se o resultado for positivo para doença celiaca é imperativo que eliminem o glúten da vossa alimentação. Caso contrário, sugiro que procurem alternativas que, felizmente, são imensas!! :)

Neste post escrevi especificamente sobre as alternativas aos cereais com glúten para fazer pães, bolos, massas, quiches, biscoitos etc...

Além disso, se quiserem vir aprender a fazer umas receitas boas e saudáveis e a esclarecer tooooodas as vossas dúvidas sobre este tema, dia 18 de Fevereiro estarei no Celeiro do Rossio a dar um workshop sobre Bolos e bolachas sem glúten :) Se forem ao separador "to eat" do blog, encontram também diversas receitas deliciosas e sem glúten.

Analisando algumas vantagens de fazermos uma alimentação sem glúten, podemos, por exemplo:
  • Consumir mais cereais integrais: se eliminarem a massa e o pão branco da vossa alimentação vão reparar que começam a ter que recorrer a alternativas mais integrais como batata doce, quinoa, trigo sarraceno, arroz integral millet e muitos outros. Estas opções são mais saudáveis e bem mais nutritivas. 
  • Consumir menos snacks açucarados: bolos, bolachas, tartes entre outros são opções cheias de glúten que encontramos em qualquer café ou pastelaria. Se tentarmos evitar o glúten deixamos de comer estes alimentos e começamos a desabituar-nos do consumo regular de açúcar. 
  • Melhorar o aspeto da pele: quando não digerimos bem algum tipo de alimento isso reflecte-se na nossa pele, sobretudo na zona T. Ficamos com mais irritação na pele, mais borbulhas ou com mais oleosidade. Evitando este problema a nossa pele fica logo mais bonita. 
  • Fazer digestões mais suaves: Se não digerimos bem os alimentos parece que nos sentimos enfartados e pesados durante muito tempo. Evitando o glúten eliminamos essa sensação e sentimo-nos com mais energia.

Mas, uma alimentação sem glúten pode ter desvantagens, nomeadamente:
  • "Sem glúten" não significa mais saudável: Atenção aos rótulos dos alimentos. Muitos produtos sem glúten estão carregados de açúcar e aromatizantes para disfarçar o sabor o que os torna escolhas menos interessantes. 
  • Gastar mais dinheiro sem necessidade: Os produtos com rótulo "sem glúten", sobretudo os processados como wraps, massas, bolachas, cereais de pequeno-almoço e tostas são excessivamente mais caros que os tradicionais. É importante escolher os substitutos verdadeiramente essenciais e que sejam saudáveis (ex: massas) e evitar os desnecessários e ricos em açúcar e gordura (Ex: bolachas) para equilibrar o orçamento.
  • Consumir mais calorias: Muitos produtos processados com rótulo "sem glúten" recorrem a farinhas de sementes e frutos secos (4 a 5 vezes mais calóricas que as farinhas de cereais), gorduras, ovos e fibras. Estes ingredientes, mesmo que possam ser saudáveis, são mais calóricos que os tradicionais e podem fazer com que ganhe peso sem perceber bem o motivo.

Assim sendo, como é que podemos seguir uma alimentação sem glúten, ou com menos glúten, que seja verdadeiramente saudável?

  1. Consumindo cereais integrais diferentes. Experimentem teff, quinoa, amaranto, trigo sarraceno, aveia sem glúten, tapioca, milho, arroz integral, araruta, alfarroba e muitos outros. 
  2. Cozinhem mais em casa. Desta forma evitam gastar mais dinheiro e consumir alimentos ricos em calorias e açúcar com menos valor nutricional. Façam as vossas granolas e os vossos snacks em casa e vão ver que esta tarefa se torna muito mais fácil.
  3. Sejam criativos com as leguminosas. Hoje em dia já se encontram no mercado farinhas de feijão, soja, lentilhas e grão-de-bico que podem substituir perfeitamente as farinhas tradicionais. Além disso já conseguimos comprar massas à base de feijão ou lentilhas sem glúten e que têm um sabor e textura ótimos! Encontrei esta marca e esta e adoro.
Espero ter conseguido ajudar e, como de costume, se precisarem de ajuda neste tópico não hesitem em contactar-me :)

Sem comentários:

Enviar um comentário