Pudim de chia com matcha e morangos

Adoro fazer lanchinhos saciantes, nutritivos e com muita cor. Este é um deles. Super fácil, prático e não dá trabalho nenhum. Podem fazê-lo de véspera num frasco, fecham e basta juntarem fruta quando forem comer. Têm mesmo que experimentar! A propósito do meu novo livro, Superalimentos – refeições com mais vida ( está tão lindo!! vão amar!!), a receita de hoje é feita com um dos meus superalimentos preferidos, o Matcha.
Há milhares de anos que o Matcha é consumido no Japão e integrado como
ingrediente em diversas receitas. Os monges bebiam-no para ajudar a prática da
meditação mantendo-se alerta mas calmos. Isto deve-se ao facto de o chá Matcha
ser rico em L-teanina, um aminoácido que ajuda a promover o relaxamento e a
sensação de bem-estar.
Além disso, a L-teanina pode ajudar a melhorar a memória e a capacidade
de concentração inibindo os efeitos secundários da cafeína. Apesar de os outros
chás também conterem este aminoácido, a variedade Matcha contém 5 vezes mais do
que o chá preto ou outras variedades de chá verde.
Apesar de os chás conterem diversos antioxidantes, a grande maioria
destes não são libertados das folhas para a água. Para contornar este problema
e obter todas as vitaminas, minerais, antioxidantes e aminoácidos é importante
consumir a folha por inteiro. O estudo da Universidade de Tufts que mediu a
capacidade de absorção de radicais livres dos alimentos (ORAC) descobriu que o
matcha tem 20 vezes mais capacidade antioxidante que as romãs e os mirtilos.
No caso do Matcha, os principais antioxidantes são as catequinas EGCG
que têm propriedades protectoras contra o cancro, sobretudo a nível do cancro
da próstata. Além disso têm a capacidade de combater os radicais livres no
organismo prevenindo o envelhecimento e a degeneração celular. Estes
antioxidantes têm ainda a capacidade de diminuir a concentração de colesterol
total e de triglicéridos.
Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition concluiu
que consumir matcha aumenta a termogenese (a capacidade do corpo gastar
calorias) de 8-10% para 35-43%.
A sua concentração em clorofila e o elevado teor de aminoácidos do
matcha conferem-lhe o que se chama o quinto sabor, o umami, ou seja, uma
sensação de cremosidade na boca. Pode consumir o Matcha da forma tradicional
Japonesa, em pó misturado com água quente, em batidos, em molhos para saladas
ou em sobremesas doces.

Pudim de chia com matcha e morangos 
Para 1 pessoa
Ingredientes
3 colheres de sopa de sementes de chia
180ml de bebida vegetal sem açúcar (usei bebida de amêndoa)
1 colher de chá de matcha Iswari em pó
6 morangos

Preparação
Coloque as sementes e o matcha num frasco. Junte a bebida vegetal e misture com um garfo para envolver bem. Leve ao frigorífico e deixe repousar durante cerca de 6 horas ou durante a noite.

Sirva com morangos frescos cortados em cubos.

0 Comentários

Deixar Comentário