O que eu faço quando me sinto com falta de energia

Com os dias muito corridos e ultra compridos é difícil passar semanas a sair de casa antes das 8h e a chegar depois das 20h sem sentir quebras de energia ou de humor. Apesar de tentar levar uma vida muito certinha no que toca a alimentação e exercício, a completa falta de rotinas acaba por me desorganizar e falho nos treinos. Além disso, não consigo ser tão metódica quanto gostaria para preparar as minhas refeições da semana e muitas vezes acabo por recorrer a snacks rápidos e práticos que tenha por casa.

Vocês sabem que este é o meu ritmo normal e que nunca me queixo dele porque adoro uma vida corrida, mas a verdade é que 2 ou 3 horas por dia a mais para mim sempre me ajudavam a tratar da minha saúde de outra forma. E como nas minhas consultas estou sempre a ouvir a típica pergunta “mas como é que consegue arranjar tempo para ir ao ginásio no meio disso tudo?”, hoje quis falar-vos um bocadinho do que resulta para mim quando me sinto mais em baixo ou sem energia.

Acho que não há ninguém por aqui que discorde de mim quando digo que o nosso estilo de vida é quase um ciclo de comportamentos e alterações de energia que levam a sentir-nos bem ou mal no nosso corpo. Se eu começar a dormir pouco porque tenho muito trabalho é garantido que durmo pior porque estou mais preocupada. Acordo de rastos (porque se dormir mal parece que parte do meu cérebro congela), não consigo ir ao ginásio e acabo por comer pior porque os meus desejos por sal ou açúcar disparam (o cortisol dispara com o stress e desencadeia uma vontade compulsiva de comer tremenda). E só consigo sair deste ciclo quando paro uns 3 ou 4 dias e resolvo que preciso de hibernar e isolar-me do mundo. Assim que volto a organizar-me consigo dormir de forma mais profunda, tenho maior capacidade para fazer boas escolhas alimentares e mais paciência e disposição para ir ao ginásio.

Ok, tudo ótimo até agora. Mas e para quem não tem 3 ou 4 dias para abrandar o ritmo e sair do ciclo vicioso? Bem, aqui ficam as minhas dicas:

  • Evitar alimentos muito excitantes e que nos podem perturbar o sono como gengibre, chá verde, chá preto ou café. Não precisamos de os eliminar de vez mas podemos tentar reduzir a sua ingestão e consumi-los só de manhã;
  • Consumir alimentos que favoreçam a estabilização hormonal como a maçã e o ginseng. Além de energéticos são adaptogénicos, ajudam-nos a combater a produção excessiva de cortisol e a aumentar a produção de hormonas indutoras do sono e bem-estar como a melatonina e a serotonina;
  • Consumir alimentos mais tranquilizantes como camomila, valeriana, passiflora. Um chá com estas plantas depois do jantar ajuda-nos a relaxar e a descontrair;
  • Consumir menos hidratos de carbono refinados e açúcar. Estes alimentos em excesso fazem com que o nosso corpo esteja numa espécie de estado de excitação e não consiga acalmar. Além disso fazem-nos reter mais água no organismo e provocam uma sensação de peso e mau estar. Devemos diminuir o seu consumo e reforçar os hidratos de carbono vindos das fibras.
  • Reforçar nutrientes através de superalimentos como spirulina, açaí, espinafres, curcuma, bagas de goji, sementes de chia, quinoa, lucuma, nozes, mirtilos e cogumelos reishi. Estes alimentos são riquíssimos em micronutrientes e antioxidantes que ajudam a evitar o envelhecimento precoce das células e nos renovam as energias.
  • Beber mais água! A água é super importante para nos hidratar e dar energia. Além disso ajuda-nos a ter um metabolismo funcional e sem quebras.
  • Consumir alimentos probióticos como iogurte, miso, kefir e tofu. Os probióticos reforçam a flora bacteriana intestinal, ajudam-nos a absorver melhor os nutrientes, a digerir bem e a eliminar toxinas. Além disso reforçam o nosso sistema imunitário.

Vou dar-vos ainda uma dica que se enquadra na parte da alimentação, mas que já tem a ver com a suplementação. Quando estou mais em baixo a nível energético procuro sempre reforçar a minha alimentação de forma rápida com um suplemento multivitamínico e de minerais. Opto por utilizar os que se adaptam às minhas necessidades e tenho adorado suplementos em saquetas, que me dão assim um power do melhor 🙂 Procuro especialmente os que contêm extratos de ginseng e guaraná, além das Vitaminas C e do complexo B que contribuem para o normal funcionamento do sistema nervoso e imunitário. Estes ingredientes proporcionam um reforço de energia momentâneo ótimo. Uso muito em dias em que trabalho das 8h às 23h (por exemplo, quando dou workshops) ou até em dias em que preciso de ter um estado de alerta máximo (quando acordo às 5h30, vou de Lisboa ao Porto, dou formação um dia inteiro e volto para Lisboa). Como é só colocar o pó da saqueta diretamente na boca é muito prático e ajuda-me a superar estes desafios dos dias corridos com outra força e sempre com um sorriso, que é o mais importante!

Agora já sabem os meus truques todos para lidar com tarefas a mais para as 24h do dia! E se puderem, não deixem de tentar os 2 ou 3 dias de descanso. Viajar para mim é o melhor remédio. Mudar de ares, fugir à rotina, descansar a cabeça, comer bem, nutrir e mexer o corpo (mesmo que sejam só caminhadas) levam qualquer corpo arrasado a ter mais força e energia!

Os produtos da gama Viterra são SUPLEMENTOS ALIMENTARES. Não devem ser utilizados como substitutos de um regime alimentar variado e equilibrado e de um estilo de vida saudável. Não exceder a toma diária recomendada. Manter fora da vista e do alcance das crianças. O consumo dos produtos não é recomendado em caso de hipersensibilidade a qualquer um dos ingredientes. Para mais informações consultar a rotulagem.

0 Comentários

Deixar Comentário