Bebidas vegetais vs. Leite de vaca para as crianças

Sou muitas vezes abordada por pais que me questionam se podem dar bebidas vegetais aos seus filhos e se isso é saudável. Primeiro que tudo é importante distinguir bebida vegetal de leite de vaca.

As bebidas vegetais resultam da combinação de água com um ou mais alimentos de origem vegetal. Podemos encontrar inúmeras variedades desde aveia, amêndoa, quinoa, caju, arroz… A sua composição deverá ser água, o alimento de origem vegetal, eventualmente óleo de girassol (gordura utilizada para manter a bebida mais homogénea), e se for suplementada em vitaminas ou minerais, como o cálcio, tanto melhor!

Por sua vez, o leite é produzido pelas glândulas mamárias de uma fêmea (vaca, cabra…), sendo posteriormente tratado, e é uma fonte natural de proteínas, cálcio e vitamina B12. Podemos encontrar diferentes versões: magro, meio gordo ou gordo, e também sem lactose, enriquecido em cálcio, entre outras.

Então, que aspetos devemos considerar quando escolhemos uma bebida vegetal, especialmente para as nossas crianças:

  • A idade da criança: não se recomenda o consumo de bebidas vegetais a crianças com menos de 1 ano de idade, sob pena de desenvolverem algum tipo de alergia. Se por alguma razão (alergia à proteína do leite de vaca ou bebe vegano) se quiser optar por uma bebida vegetal antes desta idade, aconselho as fórmulas infantis específicas, como a imagem abaixo.

De qualquer forma, este consumo deverá sempre ser acompanhado pelo pediatra ou por um nutricionista.

  • Ausência de açúcar adicionado: deverá optar-se por bebidas vegetais naturais, ou seja, sem adição de aromas como a baunilha ou chocolate e sem adição de açúcares ou adoçantes.
  • Ausência de emulsionantes e/ou espessantes: se a bebida vegetal tiver sido feita com uma quantidade suficiente do alimento de origem vegetal, será encorpada e espessa por natureza, e por isso não é necessária a adição destes constituintes.
  • O tipo de bebida vegetal: podem ser dadas todas as variedades a partir do primeiro ano de vida. Aliás, quanto mais se variar, melhor! Assim garantimos que vamos oferecer às nossas crianças diferentes nutrientes. Faço apenas uma ressalva para a bebida de arroz: recentemente foi divulgado um comunicado da European Society for Pediatric, Gastroenterology, Hepatology, and Nutrition (ESPGHAN) que defendia a exclusão deste tipo de bebida vegetal do padrão alimentar das crianças, com o objetivo de reduzir a exposição ao arsénio inorgânico.

Concluindo, as bebidas vegetais apresentam um teor inferior de gordura saturada, não contêm lactose e têm fibra alimentar. Podem apresentar um valor de vitaminas e minerais semelhante ao leite de vaca, uma vez que são na sua maioria, suplementadas. No entanto, quando comparadas com o leite de vaca são mais pobres em proteína (excepto a bebida de soja). Assim, podem ser consumidas com segurança, desde que sempre com a supervisão de um profissional de saúde.

Artigo escrito por Marta Magriço. Ficou com dúvidas? Comente este post ou envie uma mensagem á Marta por aqui.

0 Comentários

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.