Tudo o que precisa de saber sobre Baby-led Weaning

Baby-led weaning (BLW) basicamente significa que deixamos os nossos bebés alimentarem-se sozinhos desde o primeiro momento da diversificação. Significa que lhes vamos oferecer alimentos sólidos em vez de purés de fruta e sopa, e que vamos deixá-los comer o que quiserem na quantidade que quiserem.

De acordo com as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) este método pode ser encorajado a partir dos seis meses de idade (até lá, se possível, devemos privilegiar a amamentação exclusiva), uma vez que de acordo com estudos recentes os bebés procuram por alimentos desde esta idade.

Apesar de apresentar benefícios físicos e emocionais, este é um método que requer alguma atenção. Assim, devem ser considerados os seguintes aspectos:

  • A refeição do bebé deve ser feita ao mesmo tempo que a dos pais;
  • Deve ser disposta no tabuleiro da cadeira do bebé comida adequada ao mesmo. E com isto quero dizer que inicialmente. tal como nos purés, devem ser oferecidos legumes e fruta;
  • A comida deve ser adequada no tamanho, ou seja, deve ser oferecida a chamada “finger food”, uma vez que o bebé com seis meses ainda não consegue fazer pinça com os dedos;
  • Atenção à textura: se for demasiado mole, os alimentos vão ser esmagados, se for demasiado dura o bebé não vai conseguir roer e alimentar-se.

Agora as dúvidas que pairam na cabeça de muitos pais: e o risco de engasgamento? Sim, existe e pode ocorrer. Mas se pensarmos bem, esse risco também existe com uma sopa demasiado líquida, por exemplo. Neste aspeto, também podemos estar mais descansados, uma vez que os bebés possuem um reflexo que se chama “gag reflex” e que funciona como um alarme interno que é acionado quando estão a aprender a comer.

Será que o bebé vai ingerir todos os nutrientes que precisa e não vai ficar com fome? Lembrem-se que o BLW é introduzido aquando do início da diversificação alimentar, por isso não é a única fonte de alimento. Além disso, a fundadora do método defende mesmo que este deve ser feito a par com a amamentação.

Pensem bem nas vantagens que vos pode trazer: fazem as refeições ao mesmo tempo que o vosso bebé, podem reduzir a quantidade de birras à mesa (porque ele vai comer o que quer e isto implica um certo nível de descontração), vão estimular a curiosidade pela comida, para além de que estão a ajudá-los a adquirir a capacidade de mastigação.

De qualquer forma, sejam sempre acompanhados neste processo por um profissional de saúde.

Eu nunca experimentei com o Francisco e com o Vicente, porque na altura ainda não tinha conhecimento. Mas se tivesse outro bebé, claramente ia experimentar!

Este artigo foi escrito pela Marta Magriço, da equipa Loveat. Cliquem aqui para ficarem a conhecer melhor o trabalho da Marta.

0 Comentários

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.