Como acabar com as constipações das crianças de uma vez por todas

Quem já tem ou teve as crianças constipadas, com narizes entupidos e febre ponha a mão no ar!

Sabiam que dados de estudos com crianças europeias demonstraram que estas ficavam constipadas ou com gripe cerca de 6 a 12 vezes por ano? Não será de admirar que a maioria das vezes os sintomas foram mais expressivos durante o outono e inverno.

Assim, é importante perceber que manter as defesas do organismo das crianças saudáveis vai diminuir a incidência e a severidade dos sintomas de novas doenças.

Então, de que forma se podem estimular naturalmente as defesas do organismo? Através da ingestão de:

Alimentos ricos em vitamina C: vários estudos demonstraram que a ingestão de 1 a 2g por dia melhoravam a severidade dos sintomas e a diminuição do tempo das constipações e gripes em cerca de 14% nas crianças. Alimentos como frutos vermelhos, ananás, anona, frutas citricas, kiwi, mamão, manga, melão, abóbora, hortícolas de folha verde escura, batata, castanhas, favas, pimento e tomate são ricos em vitamina C. Nesta altura do ano é importanto reforçar a ingestão destes alimentos diariamente como forma de prevenção. No entanto, não vai ser possível suprimir as necessidades acrescidas de vitamina C apenas através da alimentação, pelo que a suplementação de acordo com cada caso é aconselhada.

Alimentos ricos em vitamina D: a principal fonte natural para a síntese de vitamina D é o sol. Através da exposição solar diária consegue-se alcançar cerca de 80 a 85% da dose diária recomendada que no casodas crianças é de 200 UI. De qualquer forma, a ingestão de peixes gordos, ovos e cogumelos podem complementar a ação do sol.Estudos clínicos e epidemiológicos revelaram que a suplementação de 400 UI de vitamina D estava associada à prevenção e diminuição do risco de infeções respiratórias. Também foi demonstrado que a suplementação de vitamina D nas crianças estava associada a menor probabilidade de desenvolverem infeções respiratórias e consequentemente de  tomarem de antibióticos.

Alimentos ricos em zinco: vários estudos demonstraram que a ngestão de zinco reduzia o risco de constipações e pneumonia e diminuia a incidência de infeções respiratórias em crianças. Para além disto, a suplementação em zinco (20mg/dia) acelerava o processo de recuperação em casos de pneumonia grave. Porém, ainda são necessários mais estudos para definir concretamente a dosagem da suplementação em zinco nas constipações, o que não exclui um consumo mais frequente de alimentos como frutos secos, sementes de abóbora, sésamo, chia, leguminosas, millet, flocos de aveia, peixes gordos, clorela, cacau cru e erva de trigo nesta altura do ano.

Equinácea: esta planta tem sido associada ao estímulo dos mecanismos de defesa em casos de infeções do trato respiratório superior (constipações). Em diversos estudos o uso de equinácea reduziu o número de constipações, assim como a duração das mesmas. Como o seu papel é principalmente preventivo, os autores recomendam a ingestão diária durante 4 meses para que se obtenha um efeito preventivo positivo. Contudo, e apesar de não serem referidos e conhecidos efeitos secundários e reações adversas à planta, deverá procurar-se sempre aconselhamento especializado antes de se iniciar a suplementação.

Se podemos estimular de forma mais natural as defesas dos nossos filhos porque não fazê-lo? Chega de passar o inverno com crianças permanentemente doentes e sem gozarem o que esta altura do ano tem de bom.

Artigo escrito por Marta Magriço, equipa Loveat.

0 Comentários

Deixar Comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.