Aprenda a diferenciar as datas apresentadas num rótulo nutricional

Aprenda a diferenciar as datas apresentadas num rótulo nutricional

Numa das publicações anteriores mencionamos que um dos benefícios da rotulagem nutricional (https://www.loveat.pt/2020/01/sabe-o-que-pode-observar-num-rotulo-nutricional.html) mencionados pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) é a diminuição do desperdício alimentar. 1

É crucial, no momento de aquisição do produto alimentar, verificar a data e ponderar se o género alimentício em questão poderá permanecer em sua casa durante o período de tempo que estipulou para o consumir e evitar o desperdício. Perceber a diferença entre os tipos de data apresentadas num rótulo nutricional é, também essencial para esse efeito!

Já reparou que em diferentes produtos pode observar diferentes menções no que diz respeito à data?

Na rotulagem nutricional é obrigatória a menção da Data de Durabilidade mínima e a Data-limite de consumo.2

Será que quando não consumimos o produto alimentar até à data exposta o temos de deitar fora? A resposta é, nem sempre!

Para consciencializar o consumidor, a Associação Portuguesa de Empresas e Distribuição (APED), lançou nesse sentido, uma campanha que expõe as diferenças entre as duas datas.3

Quando na embalagem do produto alimentar está mencionado “Consumir de preferência antes de” ou “Consumir de preferência antes do fim de” estas referem-se à Data de durabilidade mínima.

A data de durabilidade mínima é apresentada nos géneros alimentícios que não são muito perecíveis. Quando for ao supermercado poderá encontra-los por exemplo em:

– cereais, massas e arroz;

– bolachas;

– azeite;

– batatas fritas;

– conservas;

– congelados.

E quando chegar o dia apresentado na data temos de deitar o produto fora? Não e esta é a grande diferença ente a “Data-limite de consumo”! Se os produtos que contenham esta data estiverem conservados conforme as regras indicadas nos rótulos podem ser consumidos depois desta.

Contrariamente, quando se lê “Consumir até”, que se refere à Data-limite de consumo. Esta data deve ser respeitada, dado que depois desta passar não se pode garantir que o produto alimentar seja seguro para consumo, em termos microbiológicos. Esta data é observada em géneros alimentícios mais perecíveis, como por exemplo:

  • carne fresca;
  • ovos;
  • lacticínios;
  • saladas de 4ª gama;
  • refeições prontas;
  • sandes.

Ter presente a diferença destas datas vai ajudá-lo a consumir o produto alimentar dentro do prazo e em boas condições e a diminuir o desperdício alimentar, pois caso a data tenha expirado, mas seja referente à data de durabilidade mínima e o género alimentício esteja armazenado em boas condições ainda poderá consumi-lo.

Além das datas, as condições de conservação e armazenamento dos produtos alimentares, também determinam a sua durabilidade e a sua segurança para consumo.

De acordo com a Direção-Geral da Saúde (DGS) os géneros alimentícios devem ser conservados por um período estabelecido e organizados e conservados por zonas no frigorífico, uma vez que a temperatura é variável neste.4

A carne picada e o peixe fresco poderão ficar conservados no frigorífico até 24 horas. Já a carne fresca poderá ficar armazenada até 3 dias, à semelhança das refeições confecionadas, incluindo aquelas que contêm ovo.4,5

Os produtos alimentares que devem ser conservados no frigorífico devem, assim, ficar distribuídos:4–6

Manteigas ou cremes vegetais; Leite e bebidas vegetais; Água > Porta interior do frigorífico;

Iogurtes; Queijo; Natas; Ovos nas respetivas caixas; Compotas; Refeições/alimentos confecionados e conservados adequadamente em recipientes herméticos > Zona mais fria do frigorífico (geralmente a prateleira superior)

Carne; Peixe; Conservas abertas, Produtos de charcutaria > Prateleira intermédia

Géneros alimentícios/ Refeições em descongelação em recipientes para evitar derrames > Prateleira inferior

Hortofrutícolas frescos; Leguminosas frescas > Gaveta inferior

No que toca à congelação de alimentos é preciso ter alguns cuidados, como no exemplo da carne e do peixe que, primeiramente, devem ser limpos e, dos hortícolas, aos quais deve retirar as partes não consumíveis, lavar e, posteriormente, retirar a humidade para que possam ser congelados.4

Evite congelar durante muito tempo os alimentos, porque, estes além de perderem sabor também podem perder valor nutricional.

 O tempo de conservação máxima, varia de alimento para alimento. No caso do pescado, os peixes gordos podem ser armazenados até 6 meses e os magros até 3 meses. A carne de aves pode ser congelada até 10 meses, ao contrário da carne de vaca e dos hortícolas que podem permanecer até 1 ano no congelador.4

Artigo escrito por Rafaela Teixeira (2912NE), equipa Loveat.

Referências Bibliográficas:

1.       Food Labelling | FAO | Food and Agriculture Organization of the United Nations [Internet]. [citado 2 de Janeiro de 2020]. Disponível em: http://www.fao.org/food-labelling/en/

2.       Regulamento (UE) No 1169/2011 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 25 de outubro, Jornal Oficial da União Europeia L304/18-63.

3.       APED :: Datas de validade: “Saber a diferença, faz a diferença” [Internet]. [citado 2 de Janeiro de 2020]. Disponível em: http://aped.pt/pt/arquivo-de-noticias/datas-de-validade-saber-diferenca-faz-diferenca

4.       Gregório MJ, Cristina M, Santos T, Ferreira S, Graça P. Alimentação Inteligente – coma melhor, poupe mais. 2012.

5.       How to Cut Food Waste and Maintain Food Safety [Internet]. 2019

[citado 3 de Janeiro de 2020]

. Disponível em: https://play.google.com/store/apps/details?id=gov.usda.fsis.foodkeeper2&hl=en

6.       Shell Eggs from Farm to Table [Internet]. [citado 3 de Janeiro de 2020]. Disponível em: https://www.fsis.usda.gov/wps/portal/fsis/topics/food-safety-education/get-answers/food-safety-fact-sheets/egg-products-preparation/shell-eggs-from-farm-to-table/CT_Index

Submeter comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

ENTRETANTO NA NiT