Será que o pólen de abelha pode ajudar nas alergias?

Será que o pólen de abelha pode ajudar nas alergias?

O pólen de abelha, é um produto considerado funcional, usado desde o antigamente, parecendo apresentar diversos benefícios, dando apoio a várias patologias e sintomas, nomeadamente aos relacionados com alergias. No entanto, ainda não existem estudos suficientes, nem evidências de peso, que apoiem tal facto, muito principalmente porque o produto é heterogéneo, havendo vários fatores que podem fazer variar a sua composição nutricional, sendo difícil uma consistência e garantia dos resultados que se pretendem obter. 

Não sendo teoria comprovada, especialistas sugerem que, a utilização de pólen de abelhas local, pode ajudar o sistema imunitário a reagir de forma mais adequada, ao criar-se uma dessensibilização ao pólen das plantas locais que é transportado pelo ar. 

O que é o pólen de abelha, qual a diferença para o das flores?

O pólen de abelha é um produto diferente, do recolhido pela abelha nas plantas. O pólen das flores, consiste numa substância em forma de pó, que as plantas produzem para se reproduzirem. As abelhas coletam o pólen das flores com as patas e corpo, levando de volta para a colmeia, usando como fonte de alimento. Depois de recolhido pelas abelhas, o pólen das flores é levado para a colmeia, onde é coberto com uma pequena quantidade de cera e mel, formando uma espécie de grânulos que conhecemos como “pólen de abelha”. Este que foi modificado pela abelha, é agora uma mistura de néctar das flores, enzimas digestivas da abelha, antioxidantes, vitaminas, minerais, proteínas e hidratos de carbono, sendo um produto enriquecido e considerado funcional. 

Como o pólen coletado pelas abelhas, é normalmente de muitos tipos de plantas diferentes, o pólen de abelha varia em forma, cor e conteúdo nutricional. 

Por ser um produto natural, que difere da zona geográfica e tipo de flor, é difícil saber exatamente o que está no pólen de abelha, daí ser difícil analisar os efeitos deste na saúde, uma vez que não há consistência nas quantidades e variedade das substâncias.

Alguns dos benefícios para a saúde pelos quais o pólen de abelha é conhecido:

  • Nutrientes diversos:é conhecido por conter substâncias importantes como: proteínas, hidratos de carbono, enzimas e aminoácidos.
  • Antioxidantes:contém quantidades significativas de substâncias antioxidantes que ajudam a neutralizar radicais livres, prejudiciais para a nossa saúde celular.
  • Propriedades anti-inflamatórias: ajuda na desinflamação, aumento de resistência celular a doenças e mutações genéticas.
  • Alívio para pacientes com cancro de mama: um estudo de 2015 mostrou que o pólen pode reduzir suores noturnos e outros sintomas de pacientes com cancro de mama, durante o tratamento.
  • Cicatrização de feridas:um estudo de 2016, mostrou que pomada feita de pólen de abelha, foi útil para promover a cura de queimaduras.

Como tomar o pólen de abelha?

Este é comercializado mais comumente na forma de grânulos amarelos com várias tonalidades. Podem ser consumido misturados nos alimentos, como por exemplo numa granola com iogurte ou incorporar em batidos. Têm um sabor ligeiramente amargo, mas fácil de gostar. Pode também ser encontrado em cápsulas e combinado com outras substâncias, como a geleia real.

Riscos do pólen de abelha 

  • Algumas pessoas têm reações alérgicas ao pólen de abelha. 
  • Estas podem ser graves, desta forma devemos ter uma atitude preventiva e testar sempre de forma devagar. 
  • Deve ter muito cuidado com o pólen de abelha se é alérgico a picadas de abelha. 
  • Se está grávida ou a amamentar.
  • Não se sabe se o pólen de abelha é seguro para bebés. 

Precauções

De forma a prevenir reações alérgicas exacerbadas, por precaução, é aconselhada a toma inicial em quantidades muito reduzidas, de forma a certificar-se que é seguro para si. Algumas recomendações sugerem que seja testado um único grânulo sob a língua na primeira vez e, em seguida, aumentar a dose a partir daí (um grânulo a mais de cada vez). Se sentir algum sintoma de alergia, deve parar de usar imediatamente! Se usar cápsulas ou comprimidos, deve abrir estes e tomar apenas uma pequena quantidade, para testar. Não deve dar a crianças menores de 1 ano de idade, e deve consultar o seu médico de família ou pediatra, sobre como dar pólen de abelha a crianças menores de 12 anos.

Se usar grânulos, deve refrigerar ou congelar em recipientes de vidro. O pólen de abelha cru pode ganhar bolor se não for armazenado corretamente. Verifique sempre no rótulo o método de armazenamento aconselhado e a data de validade.

Onde encontrar pólen de abelha?

Pode ser encontrado em lojas de alimentos saudáveis, produtos naturais, suplementos, ou apiários locais com venda direta ao público. Pode procurar um apicultor local da zona onde reside, que comercialize pólen de abelha, no entanto, mesmo que obtenha pólen de abelha local, não há garantia de que seja feito de plantas específicas às quais é alérgico.

O pólen de abelha oferece benefícios nutricionais positivos e é conhecido por ser útil para certas condições. No entanto, ainda não se sabe muito sobre este, incluindo sobre o seu efeito nas alergias, uma vez que o próprio produto pode variar muito em termos de composição nutricional e de nutraceuticos. Muitos dos defensores do pólen de abelha, usam-no regularmente e referem efeitos positivos nas alergias, mas mais pesquisas precisam ser feitas para se confirmarem estas alegações. Se quiser experimentar, seja cauteloso, consulte primeiro seu médico, e certifique-se de que está a comprar um produto de qualidade.

Artigo escrito por Joana Moura, Nutricionista

Bibliografia:

-Denisow, B., & Denisow-Pietrzyk, M. (2016). Biological and therapeutic properties of bee pollen: a review. Journal of the science of food and agriculture, 96(13), 4303–4309. https://doi.org/10.1002/jsfa.7729

– Jannesar, M., Sharif Shoushtari, M., Majd, A., & Pourpak, Z. (2017). Bee Pollen Flavonoids as a Therapeutic Agent in Allergic and Immunological Disorders. Iranian journal of allergy, asthma, and immunology, 16(3), 171–182.

-Münstedt, K., Voss, B., Kullmer, U., Schneider, U., & Hübner, J. (2015). Bee pollen and honey for the alleviation of hot flushes and other menopausal symptoms in breast cancer patients. Molecular and Clinical Oncology, 3, 869-874. https://doi.org/10.3892/mco.2015.559

-Pascoal, A., Rodrigues, S., Teixeira, A., Feás, X., & Estevinho, L. M. (2014). Biological activities of commercial bee pollens: antimicrobial, antimutagenic, antioxidant and anti-inflammatory. Food and chemical toxicology : an international journal published for the British Industrial Biological Research Association, 63, 233–239. https://doi.org/10.1016/j.fct.2013.11.010

Submeter comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

ENTRETANTO NA NiT