Alimentação Saudável

A germinação é uma das fases mais importantes para o estabelecimento das plantas em condições naturais. Fisiologicamente, inicia-se com a humidificação da semente em água, seguida do crescimento do embrião quiescente e terminando com a deslocação deste por meio do tegumento. A germinação inicia-se, então, com um aumento das atividades metabólicas que foram quase que paralisadas após a maturação da semente. Considera-se que uma semente está em condições de germinar quando o embrião se encontra completamente desenvolvido e diferenciado, não sendo necessário tratamentos para a quebra de dormência. A utilização de grãos germinados aumentou na última década. O conceito de “grãos

Para 1 pessoa Ingredientes 2 fatias de Puravita 12 grãos2 folhas de alface1 rabanete4 folhas de manjericão fresco40g de tofuMeia colher de café de paprika fumada¼ de colher de café de flocos de chili1 colher de sobremesa de azeite1 chalota Preparação Coloque o azeite a aquecer numa frigideira com a chalota picada finamente. Salteie em lume médio. Junte depois a paprika e os flocos de chili. Esfarele o tofu para dentro da frigideira e envolva no preparado. Salteie mais 2 minutos. Disponha as folhas de alface e de manjericão sobre uma das fatias de pão.  Corte os rabanetes em rodelas e coloque sobre a alface. Verta

Uma proteína é composta por vários aminoácidos (AA) diferentes e é o componente mais fundamental dos tecidos em animais e humanos. Para ser absorvida no organismo, a proteína deve ser hidrolisada por enzimas (proteases e peptidases) em AA e peptídeos no intestino delgado. Os AA são essenciais para a saúde, crescimento, desenvolvimento, reprodução, lactação e sobrevivência dos organismos. A sua deficiência aumenta a suscetibilidade do organismo a doenças metabólicas e infeciosas. Por outro lado, o consumo excessivo de AA e proteínas nas refeições e suplementação excessiva, pode também comprometer a saúde, particularmente de pessoas que tenham disfunção hepática ou renal. O

Nem todos temos o hábito de ler calmamente o que os rótulos alimentares têm a dizer. No entanto, ter paciência para esta tarefa é fundamental para seguir uma boa dieta. Estima-se que cerca de 40% dos portugueses não conseguem interpretar corretamente a informação nutricional básica e isto muitas vezes pode ocasionar alguns problemas. Neste artigo, damos-lhe algumas dicas indispensáveis para interpretar um rótulo alimentar. Saiba o que deve haver nos rótulos dos alimentos  Em Portugal, e em vários países da Europa, há alimentos que devem conter obrigatoriamente um rótulo alimentar. E o que é que isso significa? Os rótulos alimentares contêm vários elementos

Com a chegada do Outono alteram-se os hábitos alimentares e o ritmo do organismo, há mais tendência para consumir uma maior quantidade de alimentos e, por vezes, estes não são, de todo, os mais indicados. Aproveite os alimentos que surgem nesta época para fortalecer o sistema imunitário e dar-lhe energia, sem fugir à sua alimentação habitual: Abóbora: A abóbora é a hortícola mais versátil da sua cozinha. Pode ser consumida cozida, assada, base para bolos e sopa, entre muitas outras. Para além do seu baixo valor energético, fornece vitamina A e carotenos (que contribuem para melhorar a saúde dos seus olhos e

A dieta é uma das principais influências na microbiota (microrganismos que se encontram no intestino) intestinal e muitas das bactérias que são ingeridas podem unir-se temporariamente a esta afetando, possivelmente, o seu comportamento. A fermentação dos alimentos é um processo usado desde há milhares de anos como uma forma de preservar alimentos. Este processo é realizado por microrganismos (como bactérias) ou células presentes nos produtos lácteos, nos vegetais ou até mesmo nos chás (como é o caso do Kombucha). Estas bactérias encontram-se em grande quantidade nestes alimentos fermentados sendo denominadas por probióticos. Os probióticos têm uma série de efeitos benéficos

Quando se fala em colesterol nas consultas de nutrição, surgem muitas dúvidas sobre de onde vem, por que é que só alguns tipos de moléculas (ex: LDL, HDL, Triglicéridos) é que estão aumentados e os outros não, que impacto é que a alimentação pode ter no mesmo etc. Por isso, hoje trago-lhe 10 curiosidades para o conhecer melhor. É a única molécula do corpo que não pode ser “partida” por enzimas; É um componente da bilis, a única forma de ser eliminado do corpo é através das fezes; É uma substância dura, pegajosa e sólida á temperatura corporal; É um

Limpe e organize a cozinha Comece por arrumar a dispensa, o frigorifico e o congelador. Faça um inventário do que tem em casa e escreva uma lista para que seja mais fácil perceber o que está a ficar com um prazo mais apertado e deve ser consumido primeiro. Fazer inventários mensais torna as compras muito mais simples, e fá-lo lembrar-se de alguns ingredientes que podem ter ficado mais escondidos como ervas aromáticas, especiarias ou legumes congelados. Arrumar e Organizar a bancada da cozinha por forma a ter espaços limpos e vazios para preparar as suas refeições com calma é outro passo

Existem duas espécies de trigo mais comuns: Triticum aestivum- trigo mole, utilizado nos produtos de padaria e pastelaria; e o Triticum durum- trigo duro, usado no fabrico de massas alimentícias. A sua semente é constituída por três partes principais: endosperma (constituído essencialmente por amido e proteína representando cerca de 80% do grão), gérmen ou embrião (rico em açúcares e lípidos) e uma capa protetora que origina o farelo. As proteínas insolúveis contidas no endosperma são responsáveis pela formação do glúten. Este é uma rede proteica formada por glutenina e gliadina, que permite a obtenção de texturas muito mais elásticas. O

Os lípidos, ou gorduras, constituem aproximadamente 34% da energia na alimentação humana. Como a gordura é rica em energia e fornece 9 kcal/g, o ser humano consegue obter energia suficiente através de um consumo moderado de gordura. A gordura dietética é armazenada nas células adiposas. A capacidade de armazenar e utilizar quantidades grandes de gordura permite ao ser humano sobreviver sem alimentos durante várias semanas. Alguns depósitos de gordura não são capazes de ser utilizados eficientemente durante um período de jejum, sendo classificados como lípidos estruturais. Estes lípidos dão estrutura para manter os órgãos e nervos ligados, protegendo-os ainda contra

ENTRETANTO NA NiT