Alimentação Saudável

No episódio de hoje vou falar-lhe um pouco sobre a Diabetes Mellitus e o conceito de índice glicémico. A ideia é explicar-me de forma simples as diferenças entre o tipo 1 e 2, como compreender o índice glicémico dos alimentos e ainda como interpretar a carga glicémica. Reforço que, caso sofra desta patologia, é de extrema importância aconselhar-se com o seu profissional de saúde para que tenha um plano alimentar adequado a si e saiba como combinar os alimentos da forma mais adequada. Espero que goste!

Salmão com molho de soja e gengibre Lombo de salmão com puré de batata doce e pistáchio Salmão recheado no forno Rolo de salmão com lima e gengibre Salmão no forno com molho de laranja e húmus Quiche de salmão e pimentos Rolinhos de primavera Poke de salmão Bagel de salmão proteíco Rolo de espinafres com queijo creme e salmão fumado Empada de salmão e espinafres Tártaro de salmão e guacamole Couscous com salmão fumado Salmão com legumes no forno Salmão com legumes e aromáticos Salmão grelhado com legumes e molho de alho e iogurte Salada de salmão e abacate Salmão com amêndoas Lasanha de courgete e salmão Wrap de salmão fumado Esparregado de kale com salmão Salmão com cuscuz e

O episódio de hoje é dedicado aos superalimentos. Convidei a Débora, nutricionista da Iswari  para nos falar sobre estes produtos, as suas propriedades e por que razão devemos pensar inclui-los na nossa alimentação diária.  A ideia chave deste episódio é que devemos utilizar os alimentos certos para tornarmos a nossa alimentação mais funcional consoante as nossas necessidades e cada fase da vida. Espero que goste!

Criar um diário alimentar onde escrevemos tudo do que comemos, pode parecer algo estranho, mas é extremamente útil! Quando registamos os alimentos que ingerimos, as horas a que o fizemos, quantas refeições diárias, tornamos mais consciente a nossa forma de nos alimentarmos e esta é uma oportunidade de reflexão e correção de erros.  Fazer registo semanal torna-se mais eficiente, o ideal é até que sejam várias semanas, de forma a que englobem os dias em que há exceções (fins de semana e feriados), em que pode haver desvios à rotina, com alguns abusos alimentares.  Esta pode ser uma ferramenta interessante, não só

No episódio de hoje vou desmistificar o conceito de dietas paleo e plant based. Vou mostrar-vos que existem algumas parecenças entre ambas, que, apesar de serem padrões alimentares associados a conceitos um pouco extremistas, a sua base não é assim tão extrema, e quais são as suas vantagens e desvantagens.  Espero, com isto, que se sintam mais aptos para compreender estes conceitos e fazer, como sempre, as escolhas alimentares que vos fazem mais sentido.

A minha convidada de hoje é mãe de 3 filhos e tem uma visão muito pragmática sobre o que constitui uma alimentação saudável para as crianças. Autora do site Na cadeira da papa e do livro "Mãe, quero mais", a Leonor Cício veio falar-nos sobre: Baby led weaning, Lancheiras saudáveis,Introdução da alimentação vegetariana numa família convencional,Educação alimentar para as crianças. Se gosta dos conteúdos que publicamos aqui no podcast, por favor, deixe-nos a sua avaliação e comentário. Isso vai ajudar-nos imenso a crescer e a ir sempre de encontro ás suas expectativas.Agora temos também uma nova forma de poder ajudar-nos tornando-se patrono. Veja mais aqui.

Bem-vindo à segunda temporada do podcast Alimentação Saudável. Começamos com um tema muito controverso, que suscita sempre várias dúvidas: Será que posso consumir glúten?Será que tenho intolerância ao glúten?Que alimentos têm glúten? O glúten faz mal à saúde?Devo deixar de beber leite?Será que sou intolerante à lactose?Devo procurar consumir leite, iogurtes ou queijo sem lactose? Gostava que ouvisse com sentido critico e com uma ideia muito importante em mente: A nutrição é uma área em constante evolução e todos os dias saem estudos científicos que se contradizem. O que referi neste episódio são as informações atuais que temos e aquelas com as quais

A dieta cetogénica é uma dieta em que a distribuição dos macronutrientes é feita de forma a que a quantidade de gordura consumida seja alta, a de proteína moderada e a de hidratos de carbono muito baixa. Este conceito surgiu primordialmente no início do século XX, como uma derivação do jejum prolongado para o tratamento da epilepsia, onde um estudo chegou à conclusão de que as convulsões destes doentes eram menos críticas quando seguiam este regime alimentar (1).  Quando a alimentação não suprime o teor de hidratos de carbono, o corpo converte-os em glucose – a principal fonte de energia do cérebro.

As queixas relacionadas com má digestão, também chamada de dispepsia são muito comuns e podem ser de causa orgânica, ou seja, são causadas por outras doenças do tubo digestivo, ou de causa funcional, em que não existe qualquer outra doença associada. Independentemente da causa, os hábitos alimentares e o estilo de vida têm sempre um grande impacto na digestão e apesar de não existir um tratamento definitivo para quem sofre de indigestão, esta pode ser evitada.  Hábitos associados a problemas de digestão: - Comer e beber muito depressa e/ou em quantidades excessivas;  - Ingerir frequentemente alimentos muito condimentados (ex: picantes), ou ricos em

ENTRETANTO NA NiT