ferro Tag

A spirulina é uma cianobactéria comestível que cresce em várias partes do mundo, em lagos e oceanos subtropicais de água salgada. (1) Existem várias espécies mas, as mais conhecidas são Spirulina maximaee a Spirulina platensis.A sua coloração pode ser azulada devido ao teor em fitocianinas, esverdeada devido à clorofila ou alaranjada devido à presença de carotenoides na sua constituição. Em Portugal, encontramos sobretudo a versão verde. (2) Ao contrário do que se pensa, a spirulina não é um alimento recente, já é utilizada há milhares de anos por civilizações antigas, tanto no México como em África, que habitavam perto de lagos. (2) É pouco calórica (aproximadamente 10kcal

Neste episódio venho falar-vos, como nutricionista, de alimentação vegetariana, sendo que o meu objetivo não é incentivar-vos a começar um padrão alimentar vegetariano, mas sim, introduzir-vos neste novo mundo. Há cada vez mais estudos que indicam a importância do consumo de mais alimentos de origem vegetal, não só por melhorar a saúde, como também por melhorar o ambiente e por questões económicas. Dentro da alimentação vegetariana, existem várias hipóteses, a dieta ovolactovegetariana, a dieta vegetariana, a dieta lactovegetariana e a dieta mais restrita – vegan. A alimentação vegetariana é uma alimentação saudável e equilibrada em qualquer fase da vida (infância,

A associação da alimentação vegetariana, mais especificamente vegan, ao défice de ferro é muito comum e infelizmente, mal interpretado. Por essa razão, achei que deveria ser esclarecido. O que é o ferro? O ferro é um mineral essencial para o metabolismo humano, participando em diversas reações biológicas e no transporte de oxigénio através da corrente sanguínea. A maior parte do ferro é armazenado no fígado, baço e medula óssea. A ingestão de ferro através da alimentação pode ser feita sob duas formas: ferro heme eferro não-heme. O ferro heme pode ser obtido através da ingestão de produtos de origem animal, enquanto que

A Infertilidade é uma doença reconhecida pela Organização mundial de Saúde, com uma prevalência em Portugal de cerca de 15 a 20% da população em idade reprodutiva. É definida como a incapacidade de conceber depois de, pelo menos, um ano de relacionamento sexual sem qualquer proteção. Pode até manifestar-se apenas após o nascimento do primeiro filho, caracterizando-se assim por infertilidade secundária. Que fatores aumentam a infertilidade? As causas mais comuns são disfunções na ovulação e obstrução das trompas de Falópio, patologias uterinas, tumores malignos e malformações, no caso das mulheres. Nos homens manifesta-se sobretudo devido a anomalias da quantidade, motilidade e forma dos espermatozoides, lesões no escroto, tumores e alterações genéticas, e

ENTRETANTO NA NiT