imunidade Tag

Com a chegada da pandemia COVID-19, ficámos mais em alerta sobre o papel importante que o nosso sistema imunológico e intestino, desempenham na saúde em geral.  Devemos começar por fazer uma alimentação equilibrada e variada, baseada em alimentos frescos, naturais, densos em nutrientes. Numa alimentação mais rica em vegetais e frutas, há um maior aporte de fibras prebióticas que ajudam ao desenvolvimento de uma microbiota intestinal equilibrada e saudável. O aporte de vitaminas e minerais será maior, o que permite que todos os mecanismos autorreguladores funcionem melhor. Faça algumas alterações pequenas e fáceis, para incluir mais prebióticos na sua alimentação: Descasque menos, sempre

Para o reforço do sistema imunitário, a base é ter uma alimentação saudável!             Na imunidade, existem dois tipos de resposta imunológica, a inata, que nasce com a pessoa e é uma resposta extremamente eficiente e rápida, sendo a nossa primeira linha de defesa (pele, intestino), e a adquirida, que é mais especifica e só é estimulada quando em exposição a um elemento estranho. O intestino é das nossas principais defesas, mas também das que mais descuidamos, ou por não lhe darmos a devida atenção, ou por não lhe darmos o devido valor. É no intestino que temos cerca de 70% das

Quando nos expomos ao sol, a radiação UV(B) atinge a nossa pele e existe uma molécula precursora do colesterol (dehidrocolesterol), que se transforma em vitamina D3. Esta vai associar-se a uma lipoproteína de forma a conseguir circular no nosso sangue. No fígado é convertida em calcifediol (clacidiol, 25-hidróxi-colecalciferol ou 25-hidróxi-vitamina D) uma pré-hormona, e no rim convertida em calcitriol (ou 1,25-dihidroxicholecalciferol) a forma ativa da vitamina D. Esta forma ativa vai atuar em diversos tecidos como uma hormona, regulando inúmeras funções em várias células do nosso corpo, tendo um papel muito importante na saúde óssea e imunitária.   É essencial uma boa manutenção dos valores

São imensas as pessoas que quando começam a ter problemas digestivos, pensam logo que pode ser devido a intolerâncias à lactose ou ao glúten, mas a verdade é que grande parte apenas tem sensibilidade a certos alimentos. Por esse motivo, neste episódio venho falar-vos do glúten e da lactose, o que são, onde se encontram e desmistificar alguns conceitos associados a estes.              O glúten tem origem de duas proteínas insolúveis, a gliadina e a glutenina, presentes nas sementes de alguns cereais como trigo, cevada, centeio e aveia, estando por isso presente em diversos alimentos. A intolerância ao glúten origina a doença

A dieta é uma das principais influências na microbiota (microrganismos que se encontram no intestino) intestinal e muitas das bactérias que são ingeridas podem unir-se temporariamente a esta afetando, possivelmente, o seu comportamento. A fermentação dos alimentos é um processo usado desde há milhares de anos como uma forma de preservar alimentos. Este processo é realizado por microrganismos (como bactérias) ou células presentes nos produtos lácteos, nos vegetais ou até mesmo nos chás (como é o caso do Kombucha). Estas bactérias encontram-se em grande quantidade nestes alimentos fermentados sendo denominadas por probióticos. Os probióticos têm uma série de efeitos benéficos

ENTRETANTO NA NiT