intestino Tag

Os probióticos são microrganismos vivosque, quando administrados nas quantidades adequadas, conferem benefício à saúdedo hospedeiro (Dey & Mookherjee, 2021; Kiousi, Rathosi, Tsifintaris, Chondrou & Galanis, 2021; Snigdha et al., 2022). Os probióticos mais comunssão: Lactobacillus, Bifidobacterium, Saccharomyces, Streptococcus, Enterococcus, Escherichiae Bacillus (Han & Ren, 2021). Recentemente têm sido estudados as diversas aplicações dos probióticosem algumas patologias. Tem havido evidência que sugere que os probióticos têm potenciais terapêuticos benéficosem diversas condições do sistema nervoso central. Alguns exemplos são: ansiedade, esquizofrenia, depressão, autismo e doença Parkinson(Snigdha et al., 2022).  Outras condições onde se consegue verificar um impacto benéfico dos probióticossão: nas concentrações de colesterolsanguíneo; desordens do fórum inflamatório; distúrbios metabólicos (obesidade e diabetes) e cancro(Kiousi et al., 2021). Os benefícios dos probióticos são conseguidos

O kefir está cada vez mais na moda e são-lhe reconhecidos cada vez mais benefícios para a saúde. Conhece este alimento? O termo kefir deriva de uma palavra turca, “keyif”, cujo significado é “sabor agradável” (Azizi et al., 2021; Dimidi, Cox, Rossi & Whelan, 2019; Farag, Jomaa, El-Wahed & El-Seedi, 2020; Kim, Jeong, Kim & Seo, 2019). É produzido pela adição de uma cultura inicial (grãos de kefir) ao leite. Os grãos têm um aspeto parecido à couve-flor e apresentam uma cor que varia entre branco e amarelo. Estes grãos consistem em leveduras simbióticas fermentadoras de lactose; leveduras não fermentadoras de lactose;

Tem sido cada vez mais estudado e hoje sabe-se que, há uma estreita relação entre saúde intestinal e imunidade. Existem diversos fatores que podem provocar um desequilíbrio do nosso microbioma intestinal, sendo cada vez mais comum e afetando inúmeras pessoas. Nesta fase crítica de pandemia mundial, em que todos devemos procurar adquirir uma maior imunidade de forma a estarmos mais protegidos, é essencial refletirmos sobre este tema. A vida moderna traz níveis elevados de stress, muitas vezes refeições baseadas em alimentos mais processados, um consumo regular de álcool (mesmo que seja aquele copo de vinho ao jantar para relaxar), a prescrição

A minha convidada deste podcast enquadra-se nos conceitos de mindful-eating, intuitive-eating, ter mais consciência e presença na nossa alimentação, aprender a ouvir o corpo e as nossas necessidades, abafar os sentimentos da fome emocional e de compulsão alimentar, tomar controlo face à nossa alimentação sem nos repreendermos.              A Cláudia tem um podcast que se chama “Oficina” e um projeto que é o “Holistica”, onde procura olhar para o estilo de vida como um todo. Para além disso, é health coach, portanto o seu trabalho é focado na alimentação, meditação e exercício físico. Antes de ter esta mentalidade de alimentação intuitiva, no

Para o reforço do sistema imunitário, a base é ter uma alimentação saudável!             Na imunidade, existem dois tipos de resposta imunológica, a inata, que nasce com a pessoa e é uma resposta extremamente eficiente e rápida, sendo a nossa primeira linha de defesa (pele, intestino), e a adquirida, que é mais especifica e só é estimulada quando em exposição a um elemento estranho. O intestino é das nossas principais defesas, mas também das que mais descuidamos, ou por não lhe darmos a devida atenção, ou por não lhe darmos o devido valor. É no intestino que temos cerca de 70% das

            Neste episódio irei abordar a saúde mental, não de uma perspetiva emocional, mas ligada à alimentação e estilo de vida. Em Portugal, a prevalência anual de perturbações mentais é de 22,9%. Simultaneamente, somos o maior consumidor europeu de benzodiazepinas e dos países europeus com valores mais relevantes de toma de antidepressivos e de bebidas alcoólicas.             A promoção da saúde mental está presente desde o início da nossa vida, estando associada a vários fatores como a alimentação. Estudos têm mostrado a relação da alimentação com a capacidade de memória, concentração, saúde mental e por isso devemos dar mais atenção aos alimentos que

O conceito “nós somos o que comemos” vai mais além, “nós somos o que digerimos e absorvemos”. E é aqui que entram as enzimas digestivas, necessárias para degradar o que consumimos em partículas mais pequenas, capazes de nos nutrir! As enzimas digestivas são pequenas proteínas produzidas em grandes quantidades e secretadas ao longo do trato gastrointestinal (desde a boca até ao intestino) que nos ajudam a quebrar e digerir os alimentos.  Por exemplo: a amilase salivar começa a decompor uma pequena quantidade de amido na boca, a tripsina e a quimotripsina são produzidas no pâncreas e atuam no duodeno hidrolisando ligações

Neste episódio trago-vos de volta a Ana Isa Rocha para nos falar sobre intestino que, sendo um órgão tão emocional, não só é influenciado pela alimentação, como pela forma como vivemos e lidamos com as situações do dia a dia.              A função do intestino, é assimilar o essencial, ou seja, absorver todos os nutrientes, e descartar o que não faz sentido ao nosso organismo. Sintomas como a diarreia ou obstipação significam que o nosso intestino não estará a funcionar da forma correta. Segundo a medicina chinesa, deveríamos de ir cerca de 3 vezes por dia à casa de banho, mas varia

Neste episódio falo-vos sobre o intestino e pretendo desmistificar e normalizar os problemas intestinais. A saúde intestinal tem sido cada vez mais estudada devido ao seu grande impacto no humor, depressão, gestão de peso, metabolismo dos alimentos e, existe também a sua grande relação com a saúde digestiva, começando problemas na parte superior do intestino (infeções bacterianas, refluxo, azia, enfartamento) porque a digestão não está a ser bem feita. Estes problemas acontecem com muita frequência, principalmente durante períodos de stress ou toma de antibióticos. A alimentação tem também um grande impacto, sobretudo porque a nossa microbiota se alimenta do que

GUTsy Captain Kombucha & GUTsy Captain Water Kefir auxiliam a digestão? Sim, eles são uma fonte natural de bactérias intestinais, ajudando nos movimentos intestinais e na produção de substâncias digestivas. GUTsy Captain Kombucha & GUTsy Captain Water Kefir ajudam na perda de peso? As bactérias intestinais ajudam a manter a integridade celular intestinal e melhoram todo o processo digestivo. Além disso, auxiliam na regulação da produção das hormonas da saciedade, contribuindo para diminuir os episódios alimentares emocionais e compulsivos. GUTsy Captain Kombucha & GUTsy Captain Water Kefir são bons para a pele? Sim, a nossa pele é muito influenciada pela saúde intestinal. As bactérias intestinais fornecidas pela kombucha ou pelo kefir ajudam o intestino