stress Tag

Sabia que os nossos intestinos são compostos por milhões de pequenos organismos vivos?  Ao conjunto desses microrganismos presentes nos intestinos, que são na sua grande maioria bactérias, mas também alguns vírus e fungos, dá-se o nome de microbiota intestinal. (1,2) Em geral, esta é composta maioritariamente por bactérias benéficas e promotoras da saúde, (2)que apresentam diversas funções, como combater microrganismos prejudiciais para o organismo, metabolização de nutrientes, obtenção de energia, e manutenção e regulação da imunidade intestinal. (3) Uma das formas de avaliar as comunidades que habitam o trato gastrointestinal é pela classificação taxonómica que distribui as bactérias em filos, classes, ordem, família, género e espécie, sendo

A minha convidada é médica, autora do livro “Saúde para Elas, o kit de sobrevivência para a mulher”. Neste episódio iremos abordar as medicinas mais funcionais, a medicina anti-aging (anti-envelhecimento), o impacto do stress no nosso dia a dia, como perceber se podemos ter alterações hormonais ou não, a importância da testosterona nos homens e de que forma esta pode impactar a capacidade de tomada de decisões, memória, etc.              A Andreia começa por nos falar do seu percurso, porque se especializou mais nesta área e o que mais gosta de trabalhar, dizendo-nos que se dedicou à medicina anti-aging, em que o

Neste episódio trago-vos de volta a Ana Isa Rocha para nos falar sobre intestino que, sendo um órgão tão emocional, não só é influenciado pela alimentação, como pela forma como vivemos e lidamos com as situações do dia a dia.              A função do intestino, é assimilar o essencial, ou seja, absorver todos os nutrientes, e descartar o que não faz sentido ao nosso organismo. Sintomas como a diarreia ou obstipação significam que o nosso intestino não estará a funcionar da forma correta. Segundo a medicina chinesa, deveríamos de ir cerca de 3 vezes por dia à casa de banho, mas varia

3 formas simples de dar a volta às suas hormonas e perder peso de forma saudável Já tentou perder peso cortando nas calorias? Conseguiu? Quanto tempo consegui manter o peso perdido? Muitas pessoas se queixam da dificuldade que têm em manter o peso a longo prazo. Mesmo sabendo a teoria e o que devem fazer para perder o peso, não conseguem deixar de sentir fome, vontade de comer, controlar o que comem nas festas etc

            Durante os períodos de isolamento, vários são os pacientes que nos chegam com descontrolos da alimentação normal como dificuldades em controlar a alimentação, que cozinham mais e acabam por comer mais ou, que sofrem de alguma compulsão alimentar. Por estes motivos, neste episódio tenho como convidada a Alexandra Barros, psicóloga, psicoterapeuta, neuropsicóloga, amante de culinária e autora da página “Dona Quinoa”, que nos vem falar de como perceber se temos fome emocional ou se sofremos de alguma compulsão alimentar, como devemos proceder nestas situações, como detetar quais são os nossos sintomas ou os “gatilhos” para estes comportamentos e definir estratégias

Há uns dias escrevi-vos sobre as minhas estratégias para tentar relaxar e manter uma vida mais calma em 2017 (podem reler aqui). Não só precisava dessa calma para conseguir controlar melhor a forma de lidar com os outros, para saber controlar melhor situações de stress, para não me deixar influenciar pelas situações que não consigo controlar, para não perder a capacidade de dormir bem etc

É certo e sabido que o stress em demasia nos faz engordar porque: Aumenta a produção de cortisol que nos faz ter vontade de comer alimentos calóricos como salgados ou doces. Faz com que acumulemos mais gordura abdominal. Além deste desequilibrio no peso, o stress excessivo provoca: Oscilações de humor com predominante irritabilidade; Impaciência; Ansiedade; Descompensações físicas (ex: irritações cutâneas, queda de cabelo, distensão abdominal, flatulência, dores de cabeça constantes e muitos outros) Por isso, 2017 foi um ano em que tentei reduzir o stress na minha vida de forma gradual. E não foi fácil. Para uma verdadeira workaholic como eu, nos

ENTRETANTO NA NiT